Joaquim Gomes de Souza, “O Souzinha” (1829-1864), é uma das figuras mais interessantes e esquecidas da História do Brasil.
Joaquim Gomes de Souza, “O Souzinha” (1829-1864), é uma das figuras mais interessantes e esquecidas da História do Brasil. Nasceu em 15 de fevereiro de 1829 na Fazenda Conceição, às margens do rio Itapecuru, no Maranhão. Filho de Antônia de Brito Gomes de Souza e do Major Inácio José de Souza, foi apelidado quando garoto de “Souzinha”. Naquele tempo, sua família prosperava com o cultivo do algodão.

Maior matemático da História do Brasil

A província do Maranhão se encontrava em um período de notável progresso econômico, o que permitia que muitos senhores tivessem o luxo de ter seus filhos estudando na Europa, em Pernambuco ou no Rio de Janeiro, de onde retornavam doutores e bacharéis em filosofia, leis, matemática e medicina.

Os pais de Gomes de Souza, influenciados pelo então Barão do Araguaia (Domingos J. G. de Magalhães, secretário do governo da província), mandaram-no em 1841 para Pernambuco, para se juntar ao irmão mais velho que já cursava Direito na cidade de Olinda. Em 1842, seu irmão José Gomes de Souza falece e “Souzinha” é obrigado a voltar ao Maranhão, desta vez para a capital.

“Souzinha” em autobiografia, comentando os Métodos Gerais de Integração afirmou:

Amando acima de tudo as Ciências que têm por objetivo o estudo da Natureza, determinei-me a estudar Matemática, para melhor conhecê-las. Quando, porém, se começa esse estudo, pára-se a cada momento diante das dificuldades insuperáveis que o Cálculo Integral oferece. Se há, entretanto, alguma cousa verdadeiramente sedutora é o estudo desse ramo da Análise.
As dificuldades do Cálculo vencidas, podemos voltar mais particularmente nosso espírito à observação dos fenômenos da Natureza, segurosde que, se encontrarmos uma relação qualquer entre o fenômeno e a causa procurada, e outras que se podem ver e medir, será sempre possível voltar à primeira.
Meu primeiro fim foi atingido; quando, porém, vou proceder ao segundo, o de aplicar estas fórmulas e interrogar a própria Natureza, vejo-me talvez obrigado a parar! Métodos gerais de integral foram descobertos, é verdade, mas minha saúde está destruída e meu organismo consumido, o estado dos meus olhos não me permite talvez mais a me entregar às pesquisas, onde a mais profunda atenção e a perseverança mais assídua são absolutamente necessárias.
Se, porém, sou forçado a parar aqui, e não me é permitido ver desenrolar diante dos meus olhos a cena a que a minha imaginação tantas vezes tem sido lançada, terei pelo menos o prazer de ter aberto o caminho para os outros, e de saber que será permitido agora ao homem ler de uma maneira mais profunda no seio do Criador.

Mais detalhes sobre sua vida e suas contribuições para a Ciência leia o artigo completo, publicado por Pedro Omar, em seu blog, Conhecimento Infinito.

Conteúdos:


Edigley Alexandre

Edigley Alexandre

Graduado em Matemática pelo DME na UERN em 2007, leciona Geometria, Matemática e Física. Blogueiro Part-Time desde 2007. Membro do Google+ Create em Português. Seu interesse é compartilhar conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como artigos de opinião sobre Educação, Matemática e Educação Matemática.

Os comentários serão moderados pelo autor do blog. Respondo todas as segundas-feiras, terças-feiras e finais de semana.

É muito bom ler comentários, porém atente para algumas regras muito importantes antes de enviar a sua colaboração para este artigo.


Comente este artigo:

0 comentários: