Tomara que essa moda não pegue.

"O governo de São Paulo finalizou projeto de mudança no ensino médio, a ser implantado já em 2012. Português e matemática perdem espaço para outras matérias como espanhol, física e sociologia." "Apesar da redução das aulas de português e matemática, todos os estudantes terão carga maior de física, química, filosofia e sociologia, que hoje chegam a ter apenas uma aula semanal." [Fonte: folha.uol.com.br]

Em relação a Matemática, atualmente são cinco aulas semanais quatro aulas semanais (no Ensino Fundamental maior 6º ao 9º ano) e no Ensino Médio três aulas semanais. (pelo menos aqui no RN). Como professor de Matemática, fico cada vez mais revoltado com tanta notícia ruim. Baixos salários, salários atrasados, greves e mais greves, péssimas condições de trabalho, falta segurança... 

Junte tudo isso e pense numa maneira de como dar aulas de Matemática com qualidade. Agora imagine esse caldeirão de problemas e pergunte-se: como cumprir com a grade curricular de conteúdos em tão pouco tempo? É impossível.

Não sei quais aspectos levaram em conta para fazerem essas mudanças, que aliás, não são de hoje esses reajustes. Se me lembro bem, na minha época de Ensino Médio eram 6 aulas semanais e isso não faz muito tempo.

Quero ver como vai ficar em 2012, quando os estudantes terão lições sobre finanças pessoais.


Eles não levam isso a sério, afinal seus filhos não estudam em escola pública.

[Imagem: aventar.eu]

Edigley Alexandre

Edigley Alexandre

Graduado em Matemática pelo DME na UERN em 2007, leciona Geometria, Matemática e Física. Blogueiro Part-Time desde 2007. Membro do Google+ Create em Português. Seu interesse é compartilhar conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como artigos de opinião sobre Educação, Matemática e Educação Matemática.

Os comentários serão moderados pelo autor do blog. Respondo todas as segundas-feiras, terças-feiras e finais de semana.

É muito bom ler comentários, porém atente para algumas regras muito importantes antes de enviar a sua colaboração para este artigo.


Comente este artigo:

0 comentários: