Já segue o canal do blog no Telegram? Conheça o Telegram nesse artigo. É melhor do que o Whatsapp!😍
Camisetas Exatas
Esta é uma pergunta de um dos meus alunos. E já respondo: SIM! E qual é?
Esta é uma pergunta de um dos meus alunos. E já respondo: SIM!

E qual é? É quando você transforma toda a sua curiosidade em pesquisa. E ao pesquisar e encontrar respostas, toma prazer por isso. Estudar não é realizar tarefas que estão em seu livro ou que o professor deixou no quadro. Estudar é um hábito de descoberta prazerosa, realizado por aqueles que tem curiosidade em aprender sempre mais e depois compartilhar. Infelizmente isso está em falta.

Se te contaram que para aprender Matemática é preciso apenas praticar ou treinar exercícios, mentiram para você. Treinar ou praticar, é, na verdade, um jeito delicado de dizer: repita em casa várias vezes.  Repetição não faz com que um aluno aprenda cálculos matemáticos. Resolver uma lista de 50 equações quadráticas não qualifica um aluno como expert em equações do 2º grau. Dessa forma estudar Matemática não é fácil.

Memorização também é importante, assim como raciocínio dedutivo também é importante. Não confunda memorização com repetição.

Professor, existe um jeito fácil de estudar Matemática?
Imagem: www.freepik.com

Se você perguntar para um aluno do 8º ano como calcular o valor de $1984^{2}-1983^{2}$, qual a primeira coisa que ele irá fazer?
  1. Calcular as potências, depois subtrair os resultados? De tanto repetir cálculos de potência ele acerta a questão, porém gastando certo tempo.
  2. Ou lembra que $A^{2}-B^{2}=(A+B) \cdot (A-B)$? Pura memorização?
O que leva o aluno a responder esse cálculo acima em no máximo 25 segundos?
  1. Ele memorizou $A^{2}-B^{2}=(A+B) \cdot (A-B)$ e soube aplicar na questão.
  2. Ele entendeu algebricamente e geometricamente que a diferença de dois quadrados resulta no produto da soma pela diferença desses números.
  3. Ele é um aluno de QI alto. Não vale.
Estudar Matemática nunca é fácil, do ponto de vista do nosso sistema de ensino atual. Muitos professores adotam outras estratégias para driblar essa aversão à Matemática. Com louvor aplicam metodologias atraentes, sejam elas de forma tecnológica, lúdica e/ou concreta.

O problema é que nas provas da escola, vestibulares, ENEM, etc., não caem questões sobre a minha aula sobre desigualdades utilizando o LEGO (quando um aluno só entendeu o conteúdo com essa exposição), sobre o GeoGebra, jogos, etc. O que vale mesmo, há décadas, é: responder questões, acertar, passar na prova, ser aprovado, entrar na faculdade, fazer mais provas, terminar o curso, fazer provas, responder questões, ser aprovado no concurso e trabalhar.

Tanto conhecimento pra que?

Não "estude" pelo modo mais fácil!
Edigley Alexandre

Edigley Alexandre

Graduado em Matemática pelo DME na UERN em 2007, leciona Geometria, Matemática e Física. Blogueiro Part-Time desde 2007. Membro do extinto Google+ Create em Português. Seu interesse é compartilhar conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como artigos de opinião sobre Educação, Matemática e Educação Matemática.

Os comentários serão moderados pelo autor do blog. Respondo todas as segundas-feiras, terças-feiras e finais de semana.

É muito bom ler comentários, porém atente para algumas regras muito importantes antes de enviar a sua colaboração para este artigo.


Comente este artigo:

0 comentários: