Realizada anualmente a partir de 2010, a TIC Educação apresenta resultados por escolas públicas de áreas urbanas em todas as regiões do Brasil. São entrevistados professores, alunos, diretores e coordenadores pedagógicos.
Realizada anualmente a partir de 2010, a TIC Educação apresenta resultados por escolas públicas de áreas urbanas em todas as regiões do Brasil. São entrevistados professores, alunos, diretores e coordenadores pedagógicos.

Professores sabem menos sobre computador e internet que os alunos [pesquisa]

Os dados apurados nessa pesquisa mostra que 64% dos professores entrevistados sabem menos sobre computador e internet do que os alunos. E o mais engraçado (se é que posso falar assim), 90% dos professores tem computador e 81% tem internet em casa. 

Entre os alunos entrevistados, apenas 54% têm computador e 44% têm internet em casa.

Segue abaixo todos os dados disponíveis no site da www.cetic.br.

Professores

A - Perfil demográfico e profissional

B - Perfil do usuário de computador e Internet

C - Habilidades relacionadas com o computador e a Internet

D - Capacitação específica

E - Atividades em âmbito educacional e escolar

F - Barreiras para o uso

Pesquisa sobre os ALUNOS, COORDENADORES PEDAGÓGICOS, DIRETORES.
Dados extraídos de http://www.cetic.br.

Minha opinião

Esse não é o maior dos problemas. É certo que a falta de habilidade com as novas tendências tecnológicas deve-se muito aos governos que não capacitam seus professores. Aqui, no RN, o estado doou um notebook para cada professor efetivo em atividade, mas percebi que muitos professores não usam essa ferramenta para seus devidos fins. De que adiante dar a ferramenta e não capacitar todos para o melhor uso dessa ferramenta?

Explico: O sistema operacional que veio instalado nos notebooks e junto com ele um excelente material didático para todas as disciplinas, é o Linux. Ora, se o sistema operacional é o mais usado no mundo (Windows), já ficam perdidos sem saberem o que fazer, imagine quando se tem em mãos um sistema operacional que mal conhecem... Mesmo assim não serve como desculpas.

Muitos professores me procuraram (por saberem que tenho algumas habilidades na área de informática) para que eu formatasse o Linux e instalasse o Windows, e o pior, uma versão pirata. Claro que não fiz isso. Até porque sou um entusiasta do Linux, do Open Source e contra pirataria.

Aqui em Mossoró-RN, a maioria das escolas tem um laboratório de informática todo equipado, seja escola estadual, municipal ou privada. O problema é que os professores não são capacitados a usarem esse benefício tecnológico em suas próprias aulas. Creio que não é por falta de exemplos e grandes ideias.

Por outro lado também imagino que há um pouco de acomodação. O mundo de hoje tão informatizado, nos proporciona uma infinidade de conteúdo, a um piscar de olhos. Quer biblioteca maior e melhor que o Google? E seus excelentes aplicativos?

No meu caso, é imprescindível o uso de tecnologias aliadas a Matemática, tanto nas minhas atividades docentes, quanto nas atividades desenvolvidas para os meus alunos.

Edigley Alexandre

Edigley Alexandre

Graduado em Matemática pelo DME na UERN em 2007, leciona Geometria, Matemática e Física. Blogueiro Part-Time desde 2007. Membro do Google+ Create em Português. Seu interesse é compartilhar conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como artigos de opinião sobre Educação, Matemática e Educação Matemática.

Os comentários serão moderados pelo autor do blog. Respondo todas as segundas-feiras, terças-feiras e finais de semana.

É muito bom ler comentários, porém atente para algumas regras muito importantes antes de enviar a sua colaboração para este artigo.


Comente este artigo:

2 comentários:

  1. é claro que depende do professor, né?! hehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Mas a acomodação é a maior causa desse despreparo.

      Excluir