Estudioso de Stanford, Reviel Netz, discute por que alguns dos maiores matemáticos também foram alguns dos contadores de histórias mais poéticos da história clássica.
Estudioso de Stanford, Reviel Netz, discute porque alguns dos maiores matemáticos também foram alguns dos contadores de histórias mais poéticos da história clássica.

Dentro de uma prova matemática reside literatura [entrevista]

Como os romancistas, os matemáticos são autores criativos. Com diagramas, simbolismo, metáfora, duplo sentido e elementos de surpresa, uma boa prova pode ser lida como uma boa história.

Reviel Netz, um dos peritos mais proeminentes do mundo sobre as obras de Arquimedes, vê provas como narrativas que conduzem o leitor, por sua vez, através de um enredo que termina com uma solução matemática.

Continue lendo esse texto, numa entrevista curta, porém, muito gostosa de ser lida. O texto foi publicado originalmente por Corrie Goldman (em inglês). Leia em news.stanford.edu.

Edigley Alexandre

Edigley Alexandre

Graduado em Matemática pelo DME na UERN em 2007, leciona Geometria, Matemática e Física. Blogueiro Part-Time desde 2007. Membro do Google+ Create em Português. Seu interesse é compartilhar conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como artigos de opinião sobre Educação, Matemática e Educação Matemática.

Os comentários serão moderados pelo autor do blog. Respondo todas as segundas-feiras, terças-feiras e finais de semana.

É muito bom ler comentários, porém atente para algumas regras muito importantes antes de enviar a sua colaboração para este artigo.


Comente este artigo:

0 comentários: