Mesmo que você não seja muito fã de futebol, com certeza já deve ter ouvido falar sobre o tire-teima. Um recurso computacional mais utilizado pelas emissoras de tvs que transmitem os jogos de futebol, afim de identificar com precisão se um jogador está impedido ou não, entre outras aplicações.
Mesmo que você não seja muito fã de futebol, com certeza já deve ter ouvido falar sobre o tire-teima. Um recurso computacional mais utilizado pelas emissoras de tvs que transmitem os jogos de futebol, afim de identificar com precisão se um jogador está impedido ou não, entre outras aplicações.

A Matemática por trás do tira-teima do futebol

Segundo o Wikipédia, o impedimento é uma das regras mais complexas do futebol. Mas com uma ajudinha da Matemática tudo se torna mais fácil identificá-lo. Mas você sabe qual a Matemática por trás do tira-teima do futebol?

Assista o vídeo Matemática no Esporte do projeto Matemática em toda a parte II apresentado pelo professor de Matemática Leo Akio Yokoyama.

O vídeo tem apenas 12'30'' de duração e aborda temas/conteúdos como: o futebol, Ciência do pênalti, sistema de coordenadas R3, vôlei, Estatística e Conjecturas. Ah, sobre o tira-teima adiante o vídeo para 04'11''.

Baixar esse vídeo (720x480)
Hospedado no Google Drive | Tamanho do arquivo: 71 MB | Formato: MP4

Gostou do vídeo? Assista dezenas de outros vídeos mostrando aplicações matemáticas no nosso cotidiano. Visite Matemática em toda parte II.

Edigley Alexandre

Edigley Alexandre

Graduado em Matemática pelo DME na UERN em 2007, leciona Geometria, Matemática e Física. Blogueiro Part-Time desde 2007. Membro do Google+ Create em Português. Seu interesse é compartilhar conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como artigos de opinião sobre Educação, Matemática e Educação Matemática.

Os comentários serão moderados pelo autor do blog. Respondo todas as segundas-feiras, terças-feiras e finais de semana.

É muito bom ler comentários, porém atente para algumas regras muito importantes antes de enviar a sua colaboração para este artigo.


Comente este artigo:

0 comentários: