Assista o vídeo e entenda como é possível fazer rodas que não são circulares.
Quando falamos em roda logo vem em mente um objeto de funcionalidade qualquer que tem um formato circular. Para movimentá-la (rotacionar), basicamente exercemos uma força especificamente no interior central da roda. Esta força é transmitida para as bordas da roda fazendo ela girar.

A Matemática que pode fazer rodas que não são circulares

Isso torna-se fácil pelo simples motivo que ao girar uma roda, sua parte superior se move constantemente para cima e para baixo com a mesma distância. Obviamente isso não será possível usando triângulos, quadrados, hexágonos ou outros polígonos.

Mas, um triângulo especial tem a mesma propriedade do círculo, isto é, ao rolá-lo em uma superfície plana, sua parte superior se move constantemente para cima e para baixo com a mesma distância.

Assista o vídeo abaixo e entenda como é possível  fazer rodas que não são circulares.


Se achar necessário ative as legendas do vídeo.

[Vídeo incorporado de Numberphile]

Conteúdos:


Edigley Alexandre

Edigley Alexandre

Graduado em Matemática pelo DME na UERN em 2007, leciona Geometria, Matemática e Física. Blogueiro Part-Time desde 2007. Membro do Google+ Create em Português. Seu interesse é compartilhar conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como artigos de opinião sobre Educação, Matemática e Educação Matemática.

Os comentários serão moderados pelo autor do blog. Respondo todas as segundas-feiras, terças-feiras e finais de semana.

É muito bom ler comentários, porém atente para algumas regras muito importantes antes de enviar a sua colaboração para este artigo.


Comente este artigo:

0 comentários: