Ofertas em Destaque na Semana Black Friday
Validade: até 25/Novembro às 23h59

Um blog educativo é uma ótima forma de compartilhar conhecimento adquirido dentro ou fora de sala de aula.
Com o crescimento gigantesco das redes sociais, muito já foi especulado que os blogs iriam entrar em desuso. Isso não aconteceu. O número de plataformas para criar um blog aumentou e muito. Algumas opções de plataformas para você criar um blog: Blogger (da Google), Wordpress, Wix, Tumblr, Weebly, Medium, LiveJournal, entre outras.

Segundo o 2014 Global Digital Future in Focus, Brasil ocupa o segundo lugar no mundo em relação ao alcance de Blogs.

Um blog pode ter diversas funções. Se você fazer uma pesquisa refinada no Google, perceberá que para tudo que precisar, existirá um blog para te ajudar. É incrível. Moda, futebol, sexualidade, ganhar dinheiro, mundo nerd, ciência e educação, policial, etc., são apenas alguns exemplos.

O blog sempre será um ótimo espaço para o compartilhamento de informações e que merecem tornar públicas por conta de sua relevância, a fim de divulgar ao máximo o conhecimento adquirido ao longo de pesquisas.

6 pontos positivos para um blog educativo com participação ativa de alunos





O blog deve ser criado exclusivamente por alunos?

Sim. O ideal é que os alunos tenham a iniciativa de construir o blog do zero, com todas as características essenciais que um blog precisa para começar a publicar postagens e divulgar da melhor forma possível.

Qual a melhor plataforma?

Nenhuma. O mais importante é a relevância do conteúdo publicado no blog. Não adianta muito o blog ser lindo, funcional e responsivo, rápido, etc., e não oferecer conteúdo de qualidade e relevância.

Como montar uma equipe para o blog?

A equipe deve ser montada levando em consideração o nível de interesse de cada um dos integrantes. Cada um terá uma função importante dentro do blog, como:
  • Web Designer: será responsável por construir o blog e deixá-lo online com todas as características que um blog precisa para se tornar pesquisável em buscadores. Você não precisa ter formação para isso, com um mínimo de esforço qualquer um consegue criar um blog do zero.
  • Social media: será responsável pela criação do ambiente do blog nas principais redes sociais e também investir tempo para divulgação correta nessas redes.
  • Criadores de conteúdo: responsáveis pelas pesquisas e publicação dos artigos no blog.
  • Outros colaboradores: revisor de textos, editor de imagens e vídeos, etc.

Se precisar de dicas para o blog, baixe o e-book clicando no botão abaixo. Nele descrevi as principais características que um blog educacional não pode faltar.

Quero baixar o e-book

O e-book foi criado para professores blogueiros, mas as mesmas dicas são aplicadas para qualquer blog.

Neste artigo destaco 6 pontos positivos para um blog educativo com participação ativa de alunos.

1 - Incentivar a pesquisa

Não estou me referindo a pesquisas científicas avançadas. Para isso existem meios especializados.

Independentemente do tema ou temas explorados pela equipe do blog, as pesquisas deverão ser sistemáticas e metódicas (um padrão de organização). O termo "artigo" é apenas outra forma de se referir a uma postagem escrita para um blog. O "artigo" não pretende ser conclusivo e rigoroso do ponto de vista científico.

As pesquisas deverão ser referenciadas ao final dos artigos.

Para um blog sobre ciências exatas, por exemplo, pode ser interessante a pesquisa sobre temas matemáticos, físicos, biológicos, etc., aplicados em nosso cotidiano.


2 - Publicar os resultados das pesquisas realizadas pelos alunos e orientadas pelo professor

Sempre orientado por um professor, as pesquisas são apresentadas ao público através de um artigo em texto ou outro formato áudio-visual. É neste momento que o blog se torna uma ferramenta importante para divulgar para o mundo o que os alunos estão produzindo em sala ou em campo.

O vídeo abaixo exemplifica bem como uma equipe de alunos, realizam um lindo trabalho colaborativo.


Mais sobre esse projeto, leia o artigo Matemática na vida real com o GeoGebra.

3 - Compartilhamento de conhecimento na web entre outros projetos, assim como a troca de experiências

Como já citado anteriormente, o alcance dos blogs é gigantesco. A possibilidade de existir blogs compartilhando conteúdos com a mesma temática, também é enorme.

A troca de conhecimentos relevantes entre esses ambientes é muito importante, visando uma maior divulgação dos trabalhos. Por exemplo, um blog sobre Biologia ou Química pode publicar uma pesquisa onde utilizou dados matemáticos.

Esses trabalhos podem ser "trocados" entre os blogs, através de artigos convidados, como os que publico aqui. São artigos escritos por outros autores e enviados para o blog.


4 - Produção de conteúdo em texto e audiovisual relevantes

Se o projeto pretende apresentar trabalhos sobre Física, Química, Biologia, etc., a melhor forma de divulgação desses materiais é por meio de vídeos. Ainda sim é importante um relatório textual mostrando como o trabalho foi elaborado.

A ideia é que o produção em vídeo seja publicada juntamente com o anexo de observações sobre o trabalho (relatório).

Se possível, produza os vídeos com uma ótima qualidade de imagem e som. Os smartphones mais modestos já vem com câmeras que filmam em 1080p. Não esqueça de criar um roteiro para o vídeo.


5 - Desenvolver habilidades

O simples ato de escrever, ler e assistir conteúdos de qualidade com mais frequência, desenvolve naturalmente em você, uma habilidade melhorada para escrever, ler e abstrair com mais facilidade o que há em torno de você.

Quando comecei com este blog, não sabia nada sobre HTML, CSS, editar postagens, editar imagens, etc. A minha habilidade veio com muita leitura de materiais sobre aquilo que estava tentando aprender.

A sua habilidade com a Matemática, Física, Química, Português, Biologia, Artes, História, etc., surge na mesma medida em que você começa a pesquisar, pondo em prática seus sensores mais adormecidos e aguçando aqueles que já trabalhava.


6 - Estimular a independência do aluno em relação ao professor

A ideia de criar um blog colaborativo já é em si uma forma de independência intelectual. Incentivando seus alunos a pesquisar e publicar os resultados na internet, os tornam um pouco mais responsáveis com seus estudos e influenciam de forma positiva a descobrir suas verdadeiras vocações.

Pesquise sobre blogs criados por alunos no Google, ou sobre vídeos de trabalhos produzidos por alunos e orientado por seu professor. O gostinho de ser visto por milhares ou quem sabe milhões de pessoas é muito bom, e não é pela fama, mas pelo trabalho relevante que está pesquisando e publicando.

Quer um exemplo extraordinário de alunos que foram longe com as suas pesquisas?



O documentário Projeto UbatubaSat - Uma Jornada de Conhecimento - narra a história de um projeto de educação científica de uma escola pública da cidade de Ubatuba, em São Paulo, idealizado por um professor de matemática apaixonado pela área de ciências.

A ideia surgiu após a leitura de uma reportagem sobre a viabilidade da construção de satélites em uma revista nacional. Com o apoio do colégio e de parceiros, não demorou muito para que os os alunos da escola "Presidente Tancredo de Almeida Neves" estivessem envolvidos na construção do protótipo.

Conhecida pela sua beleza natural e inúmeras praias exuberantes, Ubatuba é uma cidade turística, onde em geral, os mais de 70 mil habitantes vivem de atividades econômicas ligadas à pesca ou desenvolvidas para a temporada. Neste cenário, o Projeto UbatubaSat é único e inovador por envolver uma unidade de ensino público e apresentar uma proposta nunca antes desenvolvida com alunos tão jovens.

Aluno do projeto UbatubaSat no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) | Imagem: Explore Mídia

Além da trajetória da concepção e montagem do satélite, o filme mostra as visitas do grupo de estudantes à Nasa e à interorbital, nos Estados Unidos, e à cidade de Nagoya, no Japão, onde tiveram um artigo científico aceito pelo maior congresso aeroespacial do país.

Com o objetivo inicial de despertar a curiosidade pela ciência e tecnologia, a proposta do projeto UbatubaSat acabou indo além da sala de aula, transcendendo as limitações e mostrando que é possível estimular desde cedo os estudantes colocando eles em contato direto com o que só se aprende em teoria.

Mais informações sobre o documentário você encontra nestes links:

Concluindo

Não guarde o seu conhecimento pra si próprio. Ninguém vê o mundo como você vê. Ninguém tem uma ideia original como você tem. Só você tem um jeito particular de mostrar o seu conhecimento.

Este artigo foi inspirado numa lista simples (tópico 10) sobre alguns pontos positivos para um blog educacional público com participação ativa de alunos, publicado no artigo 10 coisas que não podem faltar para um recém licenciado em Matemática.

Conteúdos:


Edigley Alexandre

Edigley Alexandre

Graduado em Matemática pelo DME na UERN em 2007, leciona Geometria, Matemática e Física. Blogueiro Part-Time desde 2007. Membro do Google+ Create em Português. Seu interesse é compartilhar conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como artigos de opinião sobre Educação, Matemática e Educação Matemática.

Os comentários serão moderados pelo autor do blog. Respondo todas as segundas-feiras, terças-feiras e finais de semana.

É muito bom ler comentários, porém atente para algumas regras muito importantes antes de enviar a sua colaboração para este artigo.


Comente este artigo:

0 comentários: