Sem dúvida alguma a melhor forma de reforçar nossos estudos sobre algum conteúdo matemático que temos dúvidas crucias, quando não temos um professor presencial por perto, é pesquisando pela melhor aula que encontrarmos no Youtube.
Sem dúvida alguma uma das melhores formas de reforçar nossos estudos sobre algum conteúdo matemático que temos dúvidas cruciais, quando não temos um professor presencial por perto, é pesquisando pela melhor aula que encontrarmos no Youtube.

Tem tanto conteúdo que você pode escolher o seu professor favorito de acordo com diversos critérios pessoais (além de dominar o conteúdo), como: se é mulher ou homem, se a voz é agradável ou não, se fala rápido ou lento, se é bem humorado ou não, se usa pincéis coloridos, giz ou mesa digitalizadora, etc.

Tendo escolhido o seu professor/vídeo preferido, e, depois de assisti-lo, surgem algumas dúvidas. E agora? Pergunto para quem? A sua primeira reação é deixar um comentário no vídeo e torcer para que seja lido e respondido pelo autor do vídeo ou outra alma caridosa. E é aqui que começa o pecado da maioria dos canais de Matemática que já vi no Youtube. E não é desculpa se o canal tem milhares de inscritos e não dá tempo de responder todo mundo. Nesse ponto o pecado não é deixar de responder.

Continue lendo o texto para que não entenda nada de forma equivocada.

O grande pecado dos canais de Matemática no Youtube





O grande pecado dos canais de Matemática no Youtube atualmente é não disponibilizar uma plataforma fora do Youtube que complemente todos os materiais publicados em vídeo. Não precisa ser uma plataforma profissional paga como o Prof. Ferreto, Rafael Procópio e tantos outros disponibilizam. Aproveitando, seu eu fosse você teria backup de todos os materiais publicados no Youtube. Vai que...

Ainda não estou no Youtube com aulas de Matemática. O que faço por lá é mais superficial, como contei no artigo Por que não dou aulas no Youtube?. Pretendo começar um dia (risos). Quando isso acontecer, com certeza cada vídeo terá um material próprio que complementa o conteúdo abordado. Esse material pode ser a mesma aula publicada no Youtube, mas em formato de texto, como também listas de exercícios resolvidas, listas propostas, Quizzes, mapas mentais, etc. Nesse mesmo ambiente terá um espaço dedicado para tirar dúvidas e um FAQ, tudo organizado e estruturado com linguagem Latex.

Um blog em si já serve como uma ótima ferramenta de apoio. Com a implementação do Mathjax em um blog é possível disponibilizar todos os conteúdos complementares de maneira profissional, isto é, escrevendo Matemática em simbologia matemática adequada e correta, evitando má interpretação de escrita durante as aulas.

Afinal, por que você dá aulas no Youtube?

- Por fama.
- Por dinheiro.
- Porque quero ajudar estudantes.
    Ganhar dinheiro e ter fama é um objetivo que não cabe o julgamento de ninguém. No entanto, se a ideia é realmente ajudar estudantes com suas dúvidas, por que não dar um suporte mais dedicado? Quanto mais conteúdo melhor. Quanto mais atenção melhor. Certa vez um aluno se abriu comigo rindo: professor, eles pedem para assinar o canal, dar um joinha, compartilhar, etc., mas quando se pede para tirar uma dúvida nunca responde.

    É impossível até mesmo ajudar por mais que você tente. Como tirar uma dúvida sobre frações, por exemplo, na sessão de comentários do Youtube, em simbologia matemática correta? Pelo Facebook é possível, desde que seja pelo Messenger.

    Entenda que não estou desmerecendo o trabalho de ninguém, pelo contrário, estou mostrando um caminho que é bom para os dois lados. A vídeo aula poderia ter, em parte, o mesmo formato da aula presencial, onde o professor ministra a aula e em seguida oferece suporte para os alunos.

    Se assistir video aulas é apenas uma atividade complementar para você, desconsidere esse texto. Talvez você não precisa de conteúdos complementares, um pequeno empurrão já resolve (risos). Mas, se por outro lado você realmente tem sérias dificuldades em Matemática e vê nas vídeo aulas do Youtube um escape imediato, não pode esperar que o entendimento de tudo caia do céu, apenas assistindo a vídeo aula.

    As vídeo aulas aliadas ao conteúdo complementar, e, principalmente com os seus esforços e perseverança, a sua aprendizagem poderá fluir melhor.

    Conteúdos:


    Edigley Alexandre

    Edigley Alexandre

    Graduado em Matemática pelo DME na UERN em 2007, leciona Geometria, Matemática e Física. Blogueiro Part-Time desde 2007. Membro do Google+ Create em Português. Seu interesse é compartilhar conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como artigos de opinião sobre Educação, Matemática e Educação Matemática.

    Os comentários serão moderados pelo autor do blog. Respondo todas as segundas-feiras, terças-feiras e finais de semana.

    É muito bom ler comentários, porém atente para algumas regras muito importantes antes de enviar a sua colaboração para este artigo.


    Comente este artigo:

    0 comentários: