O curta-metragem mostra o sofrimento de uma professora simplesmente por tentar fazer o seu trabalho. O filme passa uma mensagem sobre a dura realidade que os professores da atualidade enfrentam todos os dias.
Talvez você já tenha assistido esse vídeo. Com a correria do dia a dia não tinha visto ainda. Já tem mais de 1,9 milhões de views no Youtube. Não poderia deixar de compartilhar por aqui também.

Trata-se um curta-metragem de 9 minutos em tom de comédia, produzido pela Ideaman Studios, mostrando o sofrimento de uma professora simplesmente por tentar fazer o seu trabalho. O filme passa uma mensagem sobre a dura realidade que os professores da atualidade enfrentam todos os dias. 

A falta de respeito e confiança é só o começo. O vídeo mostra como a sociedade moderna atual, mídia, pais e gestão escolar têm a capacidade de virar o roteiro em uma situação de sala de aula, aparentemente simples, quando um aluno errou a soma 2+2 e a professora o corrigiu.

Como desmotivar um professor de Matemática. Vídeo imperdível!

Clique nos botões abaixo para assistir o vídeo no Youtube. Se o vídeo estiver fora do ar, baixe através do botão abaixo.

Vídeo original Vídeo legendado - ptBR Baixar vídeo - 62MB

Com informações de Bored Teachers.

Pais revoltados
Quem é você para afirmar que a sua resposta está certa e a dele está errada?
GSuite: inicie sua avaliação gratuita aquiMatemática Financeira com HP 12CAprenda a Tabuada de forma fácil

Edigley Alexandre

Edigley Alexandre

Graduado em Matemática pelo DME na UERN em 2007, leciona Geometria, Matemática e Física. Blogueiro Part-Time desde 2007. Membro do Google+ Create em Português. Seu interesse é compartilhar conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como artigos de opinião sobre Educação, Matemática e Educação Matemática.

Os comentários serão moderados pelo autor do blog. Respondo todas as segundas-feiras, terças-feiras e finais de semana.

É muito bom ler comentários, porém atente para algumas regras muito importantes antes de enviar a sua colaboração para este artigo.


Comente este artigo:

2 comentários:

  1. Eu não tenho dúvidas de que precisam parar de tratar o aluno como um produto. Mas em quanto houver interesses financeiros acima da promoção da educação, não acredito que este quadro se altere. Educação deveria ser gratuita e de qualidade. Sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kleber!

      Penso da mesma forma.

      Obrigado por estar aqui.

      Abraço!

      Excluir