Há ainda algumas pessoas que confundem o significado do que seja um matemático e ser um professor licenciado em Matemática. Não pense em nenhum adjetivo ofensivo por saber que seu amigo ai do lado não sabe identificar isso. Em vez disso ensine-o. Particularmente prefiro que me chamem de professor de Matemática do que matemático.
Há ainda algumas pessoas que confundem o significado do que seja um matemático e ser um professor licenciado em Matemática. Não pense em nenhum adjetivo ofensivo por saber que seu amigo ai do lado ainda não identificou isso. Em vez disso ensine-o. Particularmente prefiro que me chamem de professor de Matemática do que matemático.

O objetivo desta postagem é de destacar e esclarecer superficialmente o meu ponto de vista sobre suas formações, áreas de atuação e até mesmo condições salariais.

Estas informações podem ser úteis para estudantes do Ensino Médio que estão pensando em cursar Matemática e tem dúvidas sobre que carreira seguir.

Para que serve um matemático e um professor de Matemática?

Basicamente o que difere estes dois profissionais é a graduação que cursaram. O que cursou bacharelado em Matemática recebe o título de matemático (ou bacharel em Matemática). Já o que cursou Licenciatura em Matemática recebe o título de licenciado em Matemática, ou seja, professor de Matemática.

Suas funções podem ser muito semelhantes, tanto em relação ao campo de atuação (pesquisas, trabalhos específicos em empresas) como no ensino em escolas secundárias e universidades.

O ponto de partida que me fez escrever esta postagem foi ler um comentário como este:
Não li tudo não, mas deixo meu depoimento aqui, para os mais exaltados, de que cada macaco no seu galho, ou seja, um advogado estudou sobre leis e serviços de causísticos, não saber matemática contrate um matemático, após que se for defender um caso espacial, irá contratar um engenheiro aeronaútico, por que ai também, é demais teria que ser poliglota em ciências exatas, humanas e de biológica. O povo brasileiro tem esta mania, o cara é formado em algo, acham que ele tem que ser Deus. kkkkkkkk Já me vi em situação assim incomoda, por que tem muitos brasileiros que são ignorantes, a falta de informação neste pais é alarmante, o cara estuda e estuda para não aplicar nada, e quando tá com o caso no bico do urubu quer ser um Deus. kkkkkkkkkkkkkk Cada um que contrate um profissional, principalmente um professor de português, se o engenheiro quem é um técnico é cobrado que não sabe escrever, quem reclama contrate um professor de portugues para auxiliar o engenheiro, ora bolas, quem estuda uma arte estuda aquela arte, não é obrigado a ser um super homem, isto é história de quadrinhos, agora que tem muitas besteiras que aprendemos na graduação tem, e nunca se usará para nada, por exemplo, calculo integral tive que rachar o bico para tirar uma nota em prova, e até hoje não usei para nada, assim é patético as grades curriculares em escolas, muitas besteiras, para dar empregos para quem não iria fazer nada na vida e tá ai provado esta equação de x1 e x2 nunca usei para nada em 40 anos de carreira. kkkkkkkk [Em Para que serve a Fórmula Bhaskara]

Como não leu o texto completo e as indicações contidas nele, também me reservei em não respondê-lo. Em vez disso, escrevi esta postagem. Continue lendo e tente me entender, por mais que não concorde.

Me permita uma pequena história

Em meados de 1999 e 2000, quando ainda cursava o Ensino Médio no Centro de Educação Integrada Professor Elizeu Viana - CEIPEV, participei de uma seleção de estágio realizada por um banco local.

Você sabe interpretar gráficos?

Eram mais de 20 pessoas numa sala fazendo uma prova escrita sobre conhecimentos gerais e no final uma redação dissertativa. Quando abri a prova escrita fiquei surpreso com tantos gráficos e tabelas. Por que a surpresa? Porque não foi passado nenhuma instrução sobre os conteúdos abordados para a prova.

A instrução passada pelo banco junto a escola foi apenas de que seria uma prova simples sobre conhecimentos variados.

Nenhuma questão exigia cálculos. Eram 10 questões sobre balanços financeiros (mais sem muita Matemática Financeira), e a maioria das questões tinham gráficos de setores, de colunas, de linhas, etc. Todas as questões só exigiam interpretação de gráficos em situações corriqueiras em empresas ou em situações do nosso cotidiano.

E agora vem algumas perguntas:
  • Vai contratar alguém para responder sua prova? 
  • Vai contratar alguém para te ajudar na entrevista de estágio ou de um futuro emprego? 
  • Vai contratar alguém para te ajudar a contratar alguém?

Bom, fui aprovado na seleção para trabalhar neste banco. Não me considerava um fera na Matemática, porém consegui interpretar os gráficos e tabelas, e fazer uma boa redação (sempre gostei de redação).

Consulta com o oftalmologista

Me permita outra situação que achei muito interessante ao fazer alguns exames pedidos pelos meus oftalmologistas. Olha só as imagens abaixo e pense na formação que o médico passou para interpretar estes resultados.

Aí eu pergunto: o médico que faz estes exames tem que saber interpretar gráficos matemáticos ou não? Estes são alguns...
Posted by Blog do Prof. Edigley Alexandre on Quinta, 25 de dezembro de 2014

Será que o oftalmologista contratou alguém para ajudar a interpretar os gráficos, e, usando seu conhecimento sobre o globo ocular, ter a garantia de uma intervenção cirúrgica correta? Provavelmente, não.

Se continuar com essa pergunta não pararei nunca.


Sobre o comentário

Um advogado não precisa fazer um curso intensivo de Matemática para se sair bem em sua profissão, porém ele deve fazer uso em diversos casos onde exigisse que tenha noções de Matemática Financeira ou para defender a causa de algum cliente que foi lesado por algum banco ou empresa.

O advogado não é afeto a matemática, adora ganhar honorários, mas na maioria da vezes esquece de como é fundamental saber quanto custa o seu negócio[Gustavo Rocha]

Quer saber a Matemática por trás dos custos de um cliente perdido, entre outras situações? Acesse o ótimo artigo A matemática a serviço da gestão. O texto foi escrito por Gustavo Rocha para o site www.administradores.com.br. O artigo mostra como calcular o custo de um cliente perdido, o custo do turnover e ainda mostra algumas ferramentas úteis para administradores e advogados.

O fato de cursar uma faculdade Matemática inteira, e, caso não houver estudos de aplicações práticas para algum fim, isso não significa que o que foi estudado não serve pra nada

Não podemos enxergar a Matemática como algo ruim, simplesmente porque não soubemos achar uma aplicação para alguma equação. É certo que o currículo de Matemática nas escolas e universidades públicas brasileiras, estão ultrapassados. Mesmo assim, é um engano achar que não devemos estudar um determinados conteúdo, por saber que não vamos utilizá-los para nada.

Isso acontece em Matemática e em disciplinas na área de Humanas também. O que me incomoda é ver que a Matemática é a única "injustiçada".

Teorias matemáticas, teorias físicas, teorias químicas, teorias biológicas, etc., nem sempre são palpáveis e não se encaixam em nossa realidade do ponto de vista aplicável, porém elas abrem o nosso pensamento matemático, de raciocínio e de lógica.

"Para que serve?" virou desculpa de quem não quer estudar e/ou de quem não tem a capacidade mínima de se esforçar e correr atrás do prejuízo. O prejuízo de não ter uma boa base matemática, por algum motivo.

Não é só em Matemática. Esse "Para que serve?" expandiu para quase todas as matérias e sempre surge quando o aluno vê a sua nota baixa e reclama sem razão.

Leia o artigo:


Já estudei muitas regras gramaticais na escola e na faculdade, e que não utilizei nenhuma na minha vida, porém não saio por aí gritando aos quatro ventos dizendo que estudar português é perda de tempo. Quando preciso escrever redações, vejo que elas me ajudam muito.

Para que serve um 'matemático'?

Parece uma pergunta tola, pois qualquer ser humano na face da Terra, tem uma função para desenvolver aqui. Já que "Para que serve?" tem sido usada tantas vezes de forma negativa, faço uso dela agora de forma positiva.

Prefiro esta imagem do matemático brasileiro Artur Avila, que a do francês Cedric Villani.
Ambos ganhadores da Medalha Fields.

O título de matemático é dado para acadêmicos que concluíram o curso de Bacharelado em Matemática.

O que faz um matemático?
Além de ministrar aulas em universidades (em escolas secundárias também), ele pode atuar em diversas áreas do mercado, como:
  • Atuário;
  • Estatístico;
  • Economia;
  • Medicina (Biomatemática);
  • Seguros (Bolsa de Valores);
  • Engenharia (Elétrica, Mecânica, Civil, etc.);
  • Informática;
  • Análise de mercados financeiros;
  • Astronomia;
  • Criptografia de dados;
  • Análise de dados meteorológicos;
  • Música;
  • Sismologia;
  • Oceanografia;
  • Arquitetura.

E centenas de outras áreas.

Mas o que realmente deixa um matemático satisfeito e feliz, é trabalhar como pesquisador em alguma área, como Matemática Pura ou Matemática Aplicada. Aceitar desafios e encontrar soluções para problemas que nunca foram resolvidos, os deixam motivados, e, desta forma, tem a oportunidade de marcar o seu nome na História da Matemática e da humanidade.

Para grandes feitos matemáticos, há milhões de dólares ao homem ou mulher que conseguir encontrar a solução para problemas ainda abertos.

Para alguns o prazer não está no dinheiro que ganhará, mas na fama e prestígio que receberá com seus feitos fantásticos. Por exemplo, o matemático russo Grigory Perelman, que recusou o prêmio de 1 milhão de dólares e a Medalha Fields (equivalente ao Prêmio Nobel). Ele disse:

O vazio está em toda parte e pode ser calculado, o que nos dá uma grande oportunidade. Eu sei como controlar o universo. Então me diga, por que eu deveria correr para um milhão? [Artigo O que faz um matemático rejeitar um prêmio de 1 milhão de dólares?]

Assim como qualquer mercado, o mundo das pesquisas matemáticas também tem conflitos e rivalidades. É uma verdadeira corrida em busca do reconhecimento e grandiosidade. Recomendo que leia os livros Tio Petros e a Conjectura de Goldbach O Último Teorema de Fermat, e verá alguns fragmentos que atestam esse fato.

Para que serve um 'Professor de Matemática'?

Recebe o título de licenciado em Matemática (mais conhecido como professor de Matemática) os acadêmicos que concluíram o curso de Licenciatura em Matemática ou Licenciatura Plena em Matemática.

Mais recente

Professor de Matemática Edigley Alexandre

O que faz um licenciado em Matemática?
Segundo o manual do candidato (varia de acordo com a instituição) que recebi quando me inscrevi no vestibular em 2000, a sessão do curso de Matemática trazia algumas informações, como:
  • Campo de Atuação:
    • No magistério do Ensino Fundamental, Médio e Superior;
    • Em instituições financeiras;
    • Na Informática de empresas do setor público e privado;
    • Realizada pesquisas em Matemática Pura e/ou Aplicada;
    • Profissional autônomo.

Hoje está assim: 
  • Campo de atuação:
    • Instituições de educação básica e espaços voltados para educação e/ou divulgação cientifica de modo geral.

Quanto a grade curricular do curso de bacharelado e licenciatura em  Matemática, elas são semelhantes, porém são adequadas a cada profissional que será formado. Por exemplo, o cursos de Licenciatura de Matemática tem disciplinas como: 
  • Filosofia da Educação Matemática;
  • Produção Textual;
  • Sociologia da Educação;
  • Psicologia da adolescência;
  • Psicologia da Aprendizagem;
  • Psicologia da Educação;
  • Concepções e Práticas da Educação de Jovens e Adultos;
  • Ética;
  • Filosofia da Ciência;
  • História da Educação Brasileira;
  • Inglês Instrumental;
  • Pesquisa Educacional;
  • Política e Planejamento da Educação.

E outras.

O curso de licenciatura há também as cadeiras comuns a este cursos como listadas abaixo, e depende de faculdade para faculdade.

Já os cursos de Bacharelado em Matemática, trás cadeiras obrigatórias e optativas como:
  • Estudo de funções;
  • Cálculo Diferencial e Integral;
  • Álgebra Linear;
  • Geometria Analítica;
  • Análise Matemática;
  • Estatística;
  • Teoria dos Conjuntos;
  • Lógica;
  • Equações Diferenciais Ordinárias;
  • Álgebra Abstrata.

E outras.

O curso de bacharelado geralmente não há cadeiras das áreas de humanas, pois em alguns cursos elas são optativas.

Assista esse vídeo com mais informações.




Qual o melhor curso de Matemática?

Não existe isso de melhor curso. O que existe é o seu esforço, determinação e interesse em querer concluí-lo e tornar-se um ótimo profissional. Se você descobriu a sua vocação mais cedo dando aulas de Matemática para adolescentes, jovens e adultos, pense em cursar Licenciatura em Matemática.

Bacharelado ou Licenciatura

Tenha em mente que, sendo um licenciado em Matemática, dará aulas em escolas públicas e privadas. E em faculdades, não? A graduação no modo licenciatura não te impede em lecionar em universidades, o que te impede é ter somente a graduação. A concorrência e os próprios editais exigem no mínimo a graduação e no máximo um título de doutorado.

Pense em cursar Bacharelado em Matemática se você está decidido em seguir na carreira como professor/pesquisador de Matemática em universidades. Para isso veja se a universidade que pretende ingressar oferece pós-graduação nesta área.

Tenho que dizer que um bacharelado em Matemática não impede que você lecione em escolas secundárias. Apenas acho muito difícil um professor com tais títulos querer enfrentar a licenciatura em escolas públicas e privadas.

Tudo depende de sua vocação.

Como escolher a melhor faculdade de Matemática?

O que faz o bom ou mal conceito de uma faculdade junto ao Ministério da Educação - MEC, são os próprios acadêmicos. São eles que fazem a "fama" de uma faculdade ou universidade, quando realizam o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes - ENADE. Cada área do conhecimento é avaliada de três em três anos pelo ENADE. Por isso o Índice Geral de Cursos - IGC leva em conta os cursos avaliados nos últimos 3 anos.

Como escolher a melhor faculdade de Matemática?

Devo escolher faculdade pública (Estadual ou Federal) ou Privada?
Tudo dependerá do local onde você mora ou da disposição em poder viajar para outros estados. Por que? Como uma boa faculdade depende de um bom conceito, ela talvez não esteja tão próxima de onde você mora.

Outra opção são os cursos EAD (Ensino a Distância), quando você não tem acesso físico para alguma faculdade.

Quando ao nível de dificuldade em um curso de Matemática, isso independe da universidade ser pública ou privada. Há um mito de que o curso de Matemática é mais puxado e menos flexível em faculdades públicas. Particularmente discordo. O que acontece é que em algumas instituições privadas há um pouco mais de flexibilidade com horários, provas, trabalhos, etc.

Por exemplo, em uma faculdade particular ou privada, quando se perde uma avaliação o acadêmico se dirige a secretaria do departamento da faculdade e entra com um requerimento pedindo uma segunda chamada da prova, e este deve ser pago uma taxa. O que te impedirá de fazer a segunda chamada não é valor da taxa, e sim o motivo que alegou para a falta. Este é analisado pelo professor da cadeira e ele decidirá se fará ou não a segunda chamada da prova.

Em algumas faculdades públicas os professores são chatos neste sentido e só fazem mediante a atestado médico. Qualquer outro motivo, como: perdeu o horário do transporte coletivo, o pneu do carro furou, etc., não serão aceitos. Já em faculdade privadas estas faltas podem ser analisadas com mais flexibilidade.

A taxa para quem perde uma avaliação pode custar $R\$ 30,00$ em faculdades privadas e algumas públicas no mínimo $R\$ 10,00$ ou não tem.

A Matemática é a mesma em qualquer faculdade.

Lembre-se que conceito de uma faculdade depende de como o acadêmico se sairá na prova do ENADE. O conceito de um curso é medido com uma anota de 1 a 5.

Acesse o site do ENADE e baixe as planilhas para Excel gratuitamente com os últimos resultados e veja qual as melhores e piores universidades/faculdades do Brasil, segundo esse ranking.

E quanto a remuneração? Matemático ou professor de Matemática?

Deixei este para o último pois de trata do fator menos importante, aliás em qualquer carreira. Não vou ser hipócrita e dizer que não penso em dinheiro. Mas pense bem!

E quanto a remuneração? Matemático ou professor de Matemática?

Você prefere trabalhar numa área que você gosta,  chega até parecer uma diversão e ganhar pouco para isso ou prefere ganhar um ÓTIMO salário e não gostar do que faz, contando as horas no relógio para acabar o expediente do dia? O ideal seria o casamento perfeito entre fazer o que gosta e ganhar muito bem por isso.

E existem profissionais na área de Matemática que não gostam do que fazem? Sim, aos montes. A maioria estão em escolas e universidades públicas. Reclamam da remuneração todos os dias e não fazem nada para mudar isso. Se preocupam muito mais com seus rendimentos financeiros do que os rendimentos de seus alunos em sala de aula.

Habilidade com a Matemática não é fator determinante para ser um bom matemático ou um bom professor de Matemática. Bom senso, ética, profissionalismo, seguir regras e estatutos, são qualidades raras. Não me interprete mal e pense que sou um professor perfeitinho, pois não sou. Porém tento me corrigir todos os dias.

Quem descobre a vocação para a área de Matemática, deve estar consciente de que poderá ganhar um salário razoável apenas lecionando em escolas secundárias ou universidades públicas e privadas. Por outro lado pode construir uma carreira como pesquisador e/ou resolver problemas de empresas multinacionais que procuram por matemáticos habilidosos. Estes podem até fazer pequenas fortunas.

Ambas as situações exigem do profissional uma formação além da graduação e habilidades que te ajudarão no desenvolvimento do seu trabalho.

Recomendo que leia Nova pesquisa revela as carreiras profissionais mais promissoras que utilizam Matemática.

Isto é Matemática - Profissão: matemático

Atualizando essa postagem para deixar mais dicas de vídeos sobre o tema. Confira os vídeos.



Parte 2


Concluindo

O ato de você querer continuar seus estudos e cursar uma faculdade está implícito que gosta de estudar. E por isso, deve dedicar-se ao máximo aos estudos e reclamar menos com burocracias. As melhores universidades do Brasil segundo o MEC, são públicas. E isso é um fator muito bom, pois não terá que pagar um centavo para cursar a faculdade que deseja.

O único pré-requisito necessário para tornar-se um bom matemático ou professor de Matemática, é a sua capacidade constante de se manter determinado e persistir sempre que algo der errado. Esteja consciente que terá que recusar alguns finais de semana em prol de muitos estudos e pesquisas.

Nunca espere apenas pelas aulas normais na faculdade para estudar e desenvolver seus cálculos e pensamentos matemáticos. Não espere uma aula "mastigadinha" e que o professor te explique várias vezes. Logo no início do curso monte grupos de estudos e estude todos os dias.

Leia o texto Como treinei meu cérebro para me tornar fluente em Matemática, com mais informações sobre estes processos.


Registro um obrigado ao blumenauense Gabriel Henrique Parisoto (17), por enviar algumas perguntas via Facebook que me ajudaram na elaboração deste texto.

Conteúdos:


Edigley Alexandre

Edigley Alexandre

Graduado em Matemática pelo DME na UERN em 2007, leciona Geometria, Matemática e Física. Blogueiro Part-Time desde 2007. Membro do Google+ Create em Português. Seu interesse é compartilhar conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como artigos de opinião sobre Educação, Matemática e Educação Matemática.

Os comentários serão moderados pelo autor do blog. Respondo todas as segundas-feiras, terças-feiras e finais de semana.

É muito bom ler comentários, porém atente para algumas regras muito importantes antes de enviar a sua colaboração para este artigo.


Comente este artigo:

6 comentários:

  1. Olá Professor Edigley!

    Que postagem recheada de informações. Muito bem organizada... Esta semana atendi a alguns pedidos de um recente leitor do meu blog e depois de algumas poucas conversas ele me veio com um elogio... Gostei, mas por conta de parte do retorno lembrei que havia lido sobre sua postagem não poderia deixar de registrar por aqui; ele me escreveu ..."Tornar-te-as um grande matemático, sem dúvida!".

    Ora, um sonho me tornar um matemático, mas reconheço minhas limitações quanto a dedicação a estudo e pesquisa; continuemos aprendendo para não ficarmos reféns de contratar e ter que confiar sempre no serviço de outra pessoa,... É bom aprender, isso não nos limita a pensamentos tão pequenos, como um comentário que você reproduziu nesta postagem.

    Já até sonhei e fiquei pensativo sobre alguns temas matemáticos, procurando formular conjecturas, de que um dia deixaria uma boa contribuição a futuros estudos na Matemática. Quem sabe, ainda vivo... Por enquanto, continuo estudando e professor de matemática.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Charles! Me deixa contente por saber que gostou da postagem.

      Eu acredito numa palavra muito bonita que se chama "Vocação". Eu não tenho vocação para ser um matemático. Felizmente descobri que tenho vocação para ser um professor de Matemática, e, tentando dar a minha pequena contribuição, fazer a diferença.

      Descubra o que realmente quer seguir e pense como será a sua vida daqui a 20 ou 30 anos na mesma profissão.

      Particularmente não me vejo fazendo outra coisa.

      Um abraço!

      Excluir
  2. Quando terminar meu curso de engenharia irei fazer o bacharelado e a licenciatura em matemática, espero ter fôlego para fazer mais uma licenciatura em física.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Medeiros!

      Cara, você tem muito fôlego mesmo!

      Desejo sucesso em seus estudos.

      Abraço!

      Excluir