Sorteio de um exemplar do livro "A História da Matemática" de Anne Rooney


Compartilhe esse artigo:


Hoje completo 9 anos que abandonei o Windows e passei a utilizar o Linux, a distribuição Ubuntu em específico. Não foi apenas uma troca de sistemas operacionais, mas uma mudança total de filosofia de uso do sistema operacional, assim como a aquisição/instalação de softwares (incluindo os educacionais). Não entrarei nesta discussão.
Mesmo que você não seja um leitor assíduo do blog, já deve ter percebido durante suas visitas por aqui, que em meus vídeos e imagens compartilhadas em artigos, o sistema operacional que utilizo no meu dia a dia é o Linux Ubuntu.

Hoje completo 9 anos que abandonei o Windows e passei a utilizar o Linux, a distribuição Ubuntu em específico, e por esse motivo decidi escrever um pouco sobre minha experiência com o Linux.

Artigo escrito em 2014, atualizado em 30 de julho de 2018.

Não foi apenas uma troca de sistemas operacionais, mas uma mudança total de filosofia de uso do sistema operacional, assim como a aquisição/instalação de softwares (incluindo os educacionais). Não entrarei nesta discussão.

9 anos que uso o Linux na minha vida profissional e um motivo para você não usá-lo 😱

Apoie o blog

Neste post escrevi como conheci o Linux Ubuntu (incluindo as pessoas que me ajudaram) o porquê de usá-lo na minha vida de professor e para o meu entretenimento. Este post não tentará convencê-lo a trocar o Windows pelo Linux. Se quiser mesmo dar uma chance ao Linux, leia o artigo 7 razões para professores usarem o Linux.

Como conheci o Linux Ubuntu

Em 30 de julho de 2009 conheci a versão Ubuntu 9.10 Karmic Koala (as novas versões são lançadas a cada 6 meses), através de um colega do curso de Informática no IFRN. No bate papo ele comentava da facilidade e praticidade do sistema operacional Linux, a questão dos drivers, interface personalizável, softwares livres, entre outras atribuições dadas ao Ubuntu.

Como conheci o Linux Ubuntu

Naquele instante já fiquei surpreso em não precisar instalar nenhum programa para poder usar a minha impressora, que aliás era muito problemática no sistema operacional Windows. Já tive que sair de casa para imprimir minhas tarefas, tendo em casa uma impressora novinha e com cartuchos cheios. Logo, essa foi uma das minhas principais curiosidades em conhecer o Linux Ubuntu.

Fiz dezenas de pesquisas durante algumas semanas em busca de informações sobre o Ubuntu. Encontrei muitos blogs/sites especializados, instruções de como eu instalaria e configuraria o sistema. Para um usuário iniciante me saí muito bem, graças a:
  • Ubuntued;
  • Ubuntu Dicas;
  • Br-Linux;
  • Ubuntero;
  • As comunidades regionais do Ubuntu;
  • Fóruns do Ubuntu-BR;
  • André Gondim;
  • Olívio Farias;
  • Entre outros.

Destes, quero destacar uma pessoa em especial, o André Gondim, falecido em 2011. Ele foi a primeira pessoa que se dispôs a me ajudar com dicas sobre o Ubuntu, através de bate papos no Facebook. Infelizmente o Facebook não gravou este registro. Apenas o acompanhando pela internet, notava-se seu jeito engraçado de lidar com as pessoas, sempre de bom humor e pronto pra ajudar. Seu antigo site: andregondim.eti.br (obviamente fora do ar).

Diversos sites noticiaram seu falecimento:

O gaúcho André Gondim, era coordenador da equipe de traduções do Ubuntu no Brasil, fazia parte do Conselho Ubuntu Brasil e entusiasta do Software Livre. Uma pessoa muito querida pela comunidade Linux, que perdeu a luta pela vida depois de complicações após um transplante.

O linux e a minha vida de professor

Sou um entusiasta da tecnologia da informação e comunicação aliada a Educação Matemática e faço deste tema, um degrau de acesso à aprendizagem de estudantes de nível fundamental, médio e superior, dando a minha pequena contribuição.

O linux e a minha vida de professor

Seja através de um artigo de opinião, review de softwares e aplicativos para dispositivos móveis, o meu objetivo é tratar a Matemática de maneira interligada com a Informática. Para isso, o Linux é uma das melhores plataformas para se trabalhar em prol da Educação, independentemente da disciplina. Um bom exemplo é o Linux Educacional.

É certo que os outros sistemas operacionais, como o Windows, contribuem para Educação e Educação Matemática através de ótimos softwares. O diferencial do Linux, é que ele oferece uma gama de aplicações livres para trabalhar com a Educação em diversas disciplinas. Os softwares por serem livres, isto é, seus códigos fontes são abertos (Open Source), há uma comunidade de programadores e tradutores que trabalham constantemente para atualizar e corrigir erros, deixando o software cada vez melhor.

O melhor exemplo é o GeoGebra. O melhor Software Livre educacional voltado para diversas áreas de exatas. Com muita criatividade é possível trabalhar com centenas de conteúdos matemáticos interativos através de applets interativos para o desktop, tablet ou online via navegador de internet.

O ambiente do Ubuntu não deixa nada a desejar em relação a outros sistemas operacionais. O que deixa a desejar é a sua vontade de querer aprender a usar um novo sistema: seguro (nem uso anti vírus), gratuito, fácil de usar, com a sua cara e suporte gratuito.

Para as minhas atividades como professor de Matemática, as soluções livres são:
  • Edição de planejamentos, projetos, avaliações e qualquer documentos em texto - LibreOffice Writer;
  • Apresentações em slides - LibreOffice Impress;
  • Planilhas de notas e diários eletrônicos - LibreOffice Calc;
  • Editor de equações - LibreOffice Math;
  • Desenho vetoriais e gráficos 3D - Libreoffice Draw;
  • Desenhos geométricos interativos e gráficos - GeoGebra;
  • Plotagem de gráficos de funções - Kmplot;
  • Edição de imagens - GIMP 2.8;
  • Edição de imagens e documentos vetoriais: Inkscape;
  • Edição de arquivos em PDF - ModPdf;
  • Digitalizador de documentos - XSane;
  • Gravador de desktop - RecordmyDesktop;
  • Navegador de internet - Chrome, Firefox e Chromium.

Estes programas são instalados com alguns cliques e nenhum linha de comando. Antigamente era uma tortura para extrair um simples arquivo compactado. Hoje a facilidade é enorme.

Para o meu entretenimento

O Ubuntu tem aplicativos nativos e dispõe de uma lista enorme de jogos para a sua diversão. Xadrez, Mahjongg, Sudoku, etc. Para jogos avançados utilizo o Steam para Ubuntu. Para Música (não vivo sem) utilizo o Spotify.

Meu desktop em julho de 2014
Meu desktop em julho de 2014 - Clique para ampliar

Meu desktop em 2015-05-15 19:30:51 - Clique para ampliar

Meu desktop em 2016-04-28 20:49:00 - Clique para ampliar (Ubuntu 16.04 LTS)

Meu desktop em 2017-03-30 20:54:56 - Clique para ampliar (Ubuntu 16.04.2 LTS)
Meu desktop em 2018-07-30 21:29:54 - Clique para ampliar (Xubuntu 16.04.3 LTS)

Quer conhecer o Linux?

O que é necessário para instalar o Ubuntu? Como instalar? E como configurar o Ubuntu? Toda e qualquer dúvida, basta pesquisar nos sites sugeridos aqui no blog. Eles te ajudarão muito sem problema algum. Seja curioso e será surpreendido.

Principais sites e blogs sobre Linux que leio atualmente:

Há um tempo atrás você poderia receber um CD/DVD gratuito do Ubuntu em casa, através do www.ubuntu.com/shipit. Infelizmente este serviço foi desativado, por conta do enorme crescimento do Ubuntu no mundo. Hoje, só baixando pelo site do Ubuntu ou em blogs especializados.

CDs que recebi do site do Ubuntu
Ampliar imagem

E qual o motivo para você não usar o Ubuntu, que citei no título do post? A tirinha abaixo responde.

Um dos motivos para não usar Linux
Amplie a imagem

Viva o Linux!

Conteúdos:


Edigley Alexandre

Edigley Alexandre

Graduado em Matemática pelo DME na UERN em 2007, leciona Geometria, Matemática e Física. Blogueiro Part-Time desde 2007. Membro do Google+ Create em Português. Seu interesse é compartilhar conhecimento matemático interligado à Tecnologia da Informação e Comunicação, assim como artigos de opinião sobre Educação, Matemática e Educação Matemática.

Os comentários serão moderados pelo autor do blog. Respondo todas as segundas-feiras, terças-feiras e finais de semana.

É muito bom ler comentários, porém atente para algumas regras muito importantes antes de enviar a sua colaboração para este artigo.


Comente este artigo:

20 comentários:

  1. Eu gostava muito do Kurumin, mas pararam esta versão...
    Sabe se tem alguma deste tipo?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ana Paula!

      O Kurumin foi a primeira distro que teste numa máquina virtual. Não sei te responder sobre sua ativação/desativação.

      O que posso te dizer é que existem diversas distros, para todos os gostos. Veja esta lista de SOs. Não conta o Kurumin em nenhuma lista.

      Um abraço!

      Excluir
    2. O Kurumin foi descontinuado mas existem distribuições bem melhores que ele hoje, sem desmerece-lo, claro.

      Excluir
  2. Muito bom o artigo. É uma história inspiradora que serve de exemplo para atrair novos usuários para o software livre. Eu comecei no Linux no Debian 3.0 e naquela época ao abandonar o Windows XP tive grandes dificuldades de adaptação. Sem contar que naquela época banda larga nem era um serviço popular aqui no Brasil e as conexões eram feitas através dos malditos Win-Modems que dava um trabalho bem grande pra configurar no Debian 3.0. Usei o Debian por um bom tempo depois passei por outras distribuições até chegar no Ubuntu 10.04 e não sair mais dessa distribuição. Mas mantenho ainda o meu carinho tanto pelo Debian como por outras distribuições que usei como o Arch Linux. Belo artigo parabéns. Tenha certeza que ele irá incentivar vários usuários a pelo menos experimentar uma distribuição Linux. :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Dentro das minhas limitações, está é uma pequena contribuição que dou através do blog, e na minha vida pessoal também, quando tento converter algumas almas a dar uma chance ao Linux.

      Percebo que suas primeiras experiências foram muito mais desafiadoras, a começar pela a conexão de internet que tinha na época, do que as minhas.

      Obrigado por vir aqui e deixar um comentário. Fique sempre a vontade.

      Um abraço!

      Excluir
  3. Prof. Edigley, tudo bem? Gostei muito de ler esse artigo e estou pensando seriamente em instalar o Linux em meu notebook. Você conhece algum editor de Latex que seja compatível com o Linux?

    Um abraço e parabéns pelo blog.

    Prof. Marcelo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marcelo! Tudo bem por aqui.

      No meu caso, utilizo o Linux Ubuntu. Editores Latex não são nativos nos SOs Linux, porém há alguns editores muito bons que podemos instalar, como o Kile, Texmaker entres outros.

      Um abraço!

      Excluir
  4. Eu usei o linux kurumin em época de escola, como incentivo de lá à utilização de sistema linux. passei um bom tempo no windows, mas devido à constantes preocupações com vírus e pragas virtuais que insistiam em entrar no sistema, optei por voltar a utilizar linux. E eis aqui a melhor versão para iniciante. Sem maiores dificuldades e de fácil entendimento e adaptação. É a versão que instalei, e não pretendo sair dela:
    http://www.baixaki.com.br/linux/download/zorin-os.htm

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      As distribuições estão cada vez melhores e mais fáceis de instalar, usar e se adaptar. Para iniciante o ideal é usar um SO que não precise muito usar o terminal. Clicou! instalou!

      Um abraço!

      Excluir
  5. Eu conhecí o Linux no curso do SENAI que fiz em 2009, todos da sala pedimos pelo site live CD's do sistema (na época que isso funcionava), acho que era o Ubuntu 8.10 ou 9.04, minha curiosidade me levou a conhecer várias distros, PCLinuxOS, Slax, Swift Linux, a versão do Ubuntu que comecei a usar de vez foi a 10.10, de lá pra cá aprendí muita coisa, o shell script pra mim é o mais importante e o que torna o sistema fácil pra mim.
    Passei por várias versões e decidí ficar com a LTS, e não abandono nunca mais. Ainda tenho minha cópia original do Windows no meu computador, me sinto sufocado usando ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alessandro!

      Começamos no mesmo ano e talvez com a mesma distro. Também aprendi muita coisa que antes não sabia e talvez não aprenderia com o Windows.

      Também sempre uso versões LTS, pois são mais seguras.

      Obrigado por vir aqui e contar um pouco sobre a sua experiência.

      Um abraço!

      Excluir
  6. Parabéns, professor!
    Realmente o André ajudou muita gente. Eu não tive a honra de conhecê-lo (nem virtualmente) mas o nome dele será sempre lembrado.
    Sua história é um exemplo de superação e sempre que posso cito-a como pessoa que superou a dependência do "outro" sistema.
    Parabéns, meu querido amigo e professor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Neto!

      Você me faz lembrar dele. Pelo jeito brincalhão, atencioso e sempre disposto a ajudar iniciantes no mundo Linux.

      Bom vê-lo por aqui meu amigo.

      Um abraço!

      Excluir
  7. Muito bom seu post, inspirador! Viva ao software livre!

    ResponderExcluir
  8. Eu uso o Linux há pouco mais de um ano e consigo fazer tudo o que preciso: edição de texto, imagens, vídeos etc. Comecei com o Ubuntu Mate, mas hoje uso o Linux Mint 18 e estou bem satisfeito. Penso que, talvez, uma forma de se ambientar com o novo sistema operacional, sem muitos traumas, seja ter ele parecido com o antigo. Instalei no notebook da minha esposa e ela achou estranho o novo visual (Ubuntu Mate) e ficava um pouco perdida. Instalei então o Linux Mint e um tema de Windows 10 o estranhamento diminuiu bastante. Eu sugiro que vejam esse vídeo que mostra como colocar o Linux Mint com a cara do Windows 10 (https://www.youtube.com/watch?v=q1d5pTgGKQo) e também este que mostra que dá para usar o linux sem o uso do terminal (https://www.youtube.com/watch?v=c1NLbI5W30M). Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luís Cláudio!

      Inicialmente é essa a barreira apresentada quando falamos em usar Linux. O ambiente é diferente, menus diferentes, não tem menu, etc. e tal. Tudo é uma questão de se adequar, afinal o usuário comum sabe usar o Windows? Não! Só usa para navegar na internet.

      Obrigado pelas sugestões. Quem acessar esse artigo verá os vídeos indicados. Particularmente eu gosto do visual nativo de cada versão baseado no Ubuntu. Geralmente o que faço é trocar os ícones e janelas.

      Um abraço!

      Excluir
  9. Mais um artigo muito bem escrito! também sou um usuário dos sistemas operativos com kernel linux. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jesse! Bom vê-lo por aqui.

      Desde qual ano utiliza o Linux?

      Abraço!

      Excluir